MENU DE PEIXES

A pesca do Parnaguaiú

     O peixe que os pescadores do Litoral Norte de São Paulo conhece como Parnaguaiú e ou Farnangaio, também é conhecido como Ballyhoo e seu nome científico é Hemirampus brasilienses e pertence a família Hemiranpidae gênero Beloniformes e alcança um tamanho máximo aproximado de 55cm. É encontrado desde o norte do Golfo do México até o Brasil e normalmente habita profundidades em torno de 5m.

     É um dos que exigem mais técnica para serem pescados em nossas praias. Ele aparece em praias quando o mar está bem calmo, e pescá-lo em praia de tombo, onde a onda costuma arrebentar somente na linha d'água, o pescador precisa ter uma boa dose de paciência e estar também disposto a se molhar todo, o que torna esta pesca uma delícia em época de verão, e um suplício no inverno.

     O chicote usado para a pesca deste peixe é feito com linha fina, no máximo 0,30mm, e possui pernadas longas e o anzol ideal seria o Akita Kitsune nº 5. A chumbada é completamente diferente das usadas para outros peixes, e não é encontrada no comercio, sendo preciso confeccioná-la artesanalmente. Podemos fazê-la amassando um pedaço de chumbo e cortá-lo no formato de uma moeda de 1 real, em uma espessura tal que não ultrapasse 20 gramas.

     Alguns pescadores mais experientes chegam a confeccioná-las em forma de uma mini prancha de surf, para facilitar a permanência das iscas na superfície da água. O baixo peso é importante, pois este peixe é mais facilmente pego no corrico, evitando assim que ela afunde mais que o necessário.

     É uma pesca super gostosa, e nem todos os pescadores a apreciam, e esta aversão por este tipo de pescaria é porque nem todos se adaptam à ela. É bom frisar que isto que estou passando aqui é de acordo com meu ponto de vista, pois me considero um pescador de Parnaguaiú apenas mediano. Nas gincanas de pesca, quando aparece um cardume de Parnaguaiú, com certeza os vencedores serão os pescadores que dominam a arte da pesca deste peixe, pois costumam aparecer em grande quantidade.